Coach Carter


Conta a história de um técnico de basquete que promove uma polêmica discussão na escola ao implantar a métrica do desempenho escolar para a escolha dos atletas que formam o time. Ele tinha a preocupação de transformar esses alunos e jogadores em vencedores, não só dos campeonatos esportivos, mas do maior campeonato: o do jogo da vida.

O filme é baseado em uma história verídica, na qual o técnico Carter causou um grande impacto nas pessoas de uma comunidade pobre e provocou significativas mudanças nas vidas dos jovens do lugar.

Na essência, Carter é e faz o papel de coach para aqueles jovens. Ele usa das ferramentas e técnicas de coaching de times para desafiar sua equipe a alcançar algo além do que aprenderiam nas quadras. Ele tinha como objetivo transformar aqueles jovens, pobres e desmotivados, em vencedores, tanto nos jogos que disputavam, como em suas próprias vidas. Por experiência de vida ele queria mostrar aos jovens um futuro longe das gangues, dos vícios, da prisão, da responsabilidade de ter filhos muito cedo e com qualquer jovem, pois essa era a única realidade que eles conheciam. Eram indisciplinados, briguentos, arruaceiros, confusos, tristes, e amedrontados pelas perdas que a vida lhes impunham.

Eles não sabiam sonhar e não se permitiam isso. Não conheciam o que era olhar além do horizonte e Carter os levou a olhar além e enxergar a força dentro de cada um. Mostrou que quando um time ganha, todos ganham, mas se perde todos também perdem. Falou ainda sobre a disciplina e o respeito como base para as conquistas. Os preparou para aos imprevistos e os levou na direção do sucesso, mesmo quando eles ainda não sabiam o que era o sucesso. E finalmente, levou os a olhar para dentro de si, fazendo-os descobrir que eram capazes de superar os preconceitos, as imposições de família e da sociedade. Conseguiu que eles se reinventassem para conseguir algo maior. Muito maior. A vitória da transformação de si mesmos.